16/10/2012

Autoavaliação..



Não sei bem qual a palavra certa pra descrever meu modo de ser quanto às pessoas, incluindo amigos, colegas ou parceiros. Eu tenho um jeito individual de ser, estar, contribuir, participar, me envolver...

Sou bastante imprevisível e complicada de se entender (ou não), só quem me conhece a risca sabe qual atitude eu tomaria em relação a algum fato ocorrido ou caso futuro. Tanto que, eu sou mais conhecida que nota de um real, mas, são poucos os que estão ao meu lado, por não se afeiçoarem com minhas maneiras - isso também explica o fato de eu amar tanto a esses poucos. Eu “mato e morro” pelas pessoas que estão comigo.

Eu também não tenho orgulho de ser assim, só sou assim e pronto, sem querer caracterizar uma personalidade, bater no peito e dizer “eu sou foda, sou assim” ou lamentar por não ser diferente, mais participativa... Não julgo como caráter ou personalidade, eu pondero isso como parte do meu cansaço (tanto físico, como mental) e respeito com meus limites.

Com o passar dos anos eu adquiri certa necessidade de ter mais tempo pra mim, reduzir a energia que gastava “indo ali” na colega conversar, na balada todo final de semana ou no churrasco do amigo. Eu vou se tenho vontade, disposição, pretensão...

Também não sou daquelas que esta todo dia entrando em contato, mas se você precisar de mim é só me procurar que eu, com certeza, te ajudarei da melhor forma possível.

Se me aceitar do jeito que eu sou vamos ter amizade a vida inteira, pois eu também sou de me ceder, sou de  me doar, sou de fidelidade e parceria. Mas se, por qualquer coisa, venhamos a nos desentender eu darei tchau sem lagrimar, mesmo que, supostamente, possa sentir sua falta.

Eu tenho certa necessidade de ficar sozinha, de ficar comigo, de ser individual e independente. E a única coisa que espero de alguém é compreensão, assim como eu tenho por aqueles que considero.

Já passei por tanta coisa nessa vida (não subestimem meus 27 anos), já “perdi” tantos amores, que aceitar é meu lema e seguir em frente é a única coisa a ser feito. Já não sofro mais por pessoas que vão embora, já não me importa que falem de mim pelas costas, não me importo o que pensam ao meu respeito, pois se é amor eu vou continuar amando, mesmo não mais sendo amada.

Confesso que já desci do salto em bate bocas de briguinhas sem sentido e inúteis. Mas se eu me deixei levar por essas futilidades foi por esquecer que sou daquelas que se alguma coisa me incomoda eu me afasto sem dar satisfações.

Enfim... ressalto: Não é porque estou longe que deixo de me importar. Não é porque eu nego que eu deixo de gostar ou querer. Não é porque eu não participo que sou impassível... Só sou assim, fazer o que?!

13/10/2012

Versatile Blogger


Faltam-me tempo, meios, paciência, desejos, dinheiro e disposição. Estou triste por tantos motivos que nem sei escolher um pra comentar.

Às vezes acontecem coisas boas, como os e-mails que estou trocando nesse momento, eu adotei uma gatinha que ainda mama na mamadeira e meu querido Lynce me presenteou com o selo “Versatile Blogger”, com o encargo de dizer 7 coisas pessoais.


Não sei se vou me sair bem em me autoavaliar, mas vou tentar. Vamos lá:

1 – Trabalho desde meus 14 anos. Fui recepcionista até meus 23 anos, hoje sou administrativa pelo decorrer de minhas experiências entre uma empresa e outra, mas odeio trabalhar.. Nas 3 próximas informações eu explico.

2 – Eu odeio acordar cedo, pois sou daquelas que tem insônia a noite e sono de dia. Só não fico mais 3 noites acordada porque tomo remédio que me faz dormir e acordar.

3 – Desde que me conheço por gente odeio receber “ordens”, eu aprendo a lidar (aceitar, além de disfarçar) com tais situações quando não tem jeito, quando eu devo acatar, como um patrão ou meus pais, mas é com muita dificuldade.

4 – Odeio obrigações! Tudo que se torna obrigação é um fardo pra mim. Eu tenho uma necessidade incomum de me sentir livre, de poder respirar ar livre quando eu bem entender. Graças a Deus eu tenho essa liberdade em meu trabalho atual.

5 – Eu tenho mania de organização, se eu não colocar em ordem o que eu devo fazer no dia eu empaco, não saio do lugar. O problema é quando não consigo me organizar por mais que eu tente.

6 – Eu amei somente 3 homens na minha vida (amor de parceiro), e amo esses três homens até hoje (em algum outro post eu conto).

7 – Sou limitada fisicamente (embora não deixe transparecer), extremamente tímida, bravinha, moleca, palhaçona, muito carinhosa, boa ouvinte, beijo bem, faço amor gostoso e sou totalmente reservada (por natureza). (Sujeito a alterações, rs)

Acho que foram 7.. rs. Ou será que eu devo mencionar meus vícios?  Não, melhor não...

E, como não estou andando muito pelas fanfarras da blogosfera, fico devendo as indicações J

Meus beijos