27/03/2012

Às vezes - Poesia

Olá, amores,

Por falar em poesia, hoje escrevi "Às vezes" ao som de Tool – Right in Two no replay, porque quando eu gosto eu vicio e quero sempre até enjoar..
de ouvir as tais músicas (rs).
Mesmo que eu só consiga ouvir, essa, por exemplo,
até o 5° minuto e voltar..

Espero que gostem ♥



Às vezes sinto seu cheiro por onde passo
Quase um sabor toca-me a boca
Confundo tua voz em sussurros do vento
Lembranças de seu beijo me cessam os passos

Às vezes volto em silêncio, de olhos fechados
Regresso trazendo afáveis momentos
Vejo-me em lugares por onde passamos
Vejo-me em lugares que nunca estivemos

Às vezes te sinto chegar de mansinho
Por quase um minuto suplico teu abraço
 Tento esquecer, sustar minha saudade
Não tardo em estar novamente ao seu lado

Às vezes preciso deixar-me envolver
Saciar um pouco de minha vontade
Ir onde encontro você, em qualquer lugar
E assim me deter e não deixar-me entregar


Escrevi esse poema em meu ex-Blog "Meus Momentos em Poesias", 
que fechei dia 18/05/12, sei lá porque... 


25/03/2012

Ela só queria falar..

Nos últimos dias Peterson e Alexandra estavam se desentendendo, brigando por pouco, e mal faziam amor. Depois de oito anos de namoro, ambos não conseguiam mais se entender, nem mesmo poupar certas palavras.

 Ele a culpava por exigir o tempo que ele não disponibilizava para, por exemplo, fazerem compras juntos para a futura casa. Não gostava de almoçar na casa da sogra de domingo e não queria ter um cachorro.

Ela o culpava por não ter a atenção que precisava, dizia que passava mais tempo no trabalho do que com ela. Não aceitava de sexta a noite ele estar com os amigos e não suportava seu celular tocar a cada hora.

Chegando ao restaurante, que já era o combinado de se encontrar a noite, eles não disseram nada, nem mesmo boa noite ou perguntaram o que um ou outro iria pedir. Jantaram em silêncio, beberam e, antes de sair, quase que juntos disseram: Precisamos conversar.

Ela: Acho que não consigo mais levar a diante nosso relacionamento, não adianta conversarmos que acabamos sempre nas mesmas brigas. Você não me entende, não esta mais tão presente, passa mais tempo em seu trabalho do que em  minha cama. Reclama por ciúmes quando não me encontra em casa, mas na sexta à noite você encontra seus amigos ao invés de ir me ver.

Ele: Eu só queria que você...

Ela (o interrompendo): Não precisa dizer nada. E ela saiu sem deixá-lo dizer nada.

Entristecido, ele não voltou pra sua casa, ligou para seus amigos e os encontrou no bar de costume para desabafar. Mas não parou de pensar na Alexandra, não queria ficar brigado. Tentou ligar em seu celular, mas ela não o atendeu.  

Ela, já sabendo que ele não iria voltar tão cedo, pois sabia que ele iria se encontrar com os amigos foi direto a casa dele. Afinal, ela também não queria continuar brigada.

Depois de muito conversar com seus amigos e beber para esquecer o acontecido ele foi pra casa, triste e pensativo, pois queria passar a noite junto com Alexandra. Lamentando por não estar sendo tão bom companheiro como ela merecia, queria dizer a ela que mudaria sua rotina.

Ao chegar em casa, com lágrimas nos olhos e coração apertado, foi direto tomar um banho pra ver se conseguia se acalmar. Estava tão pensativo que não enxergou uma champagne com duas taças em cima da mesa de canto.

Saindo do toalete encontra Alexandra em sua cama nua. Ela estava vestindo apenas um robe branco e uma calcinha de oncinha, uma que prometera vestir no próximo encontro.  

Quase não conseguindo se conter, deitou com Alexandra dizendo que sentia muito, que reveria seus hábitos entre outras explicações.

Ela, sorrindo, lhe disse: Amor, você só não é perfeito porque perfeição não existe. Eu não me importo que você trabalhe de mais, é sua vida. Eu jamais interviria em suas amizades de infância. Tenho sua atenção e sei que não posso deixar de te amar.

Ele, já aliviado: Você me assustou, mas valeu para pensar no quando lhe quero e que também não posso deixar de te amar. Pode não ser verdade o que você disse no restaurante, mas mudarei minha rotina mesmo assim, não quero que um dia isso seja real.
Eu sei que vamos nos desentender muitas vezes, vamos brigar por nada e discutir por qualquer coisa. Mas a maneira que lidamos com isso é o que mantêm a força de nosso relacionamento. E a reconciliação é sempre perfeita.

Ela, em seus pensamentos: Funcionou, só falta convencê-lo do cachorro! O beijando.. 

14/03/2012

Será possível amar duas pessoas ao mesmo tempo? ♥


Não amamos pessoas da mesma forma, intensidade ou quantidade de tempo, mas sabemos que o sentimento é quase o mesmo. Pessoas tem seu jeito de amar, seu jeito de demonstrar, se quer amar junto a pessoa, ou apenas a amar..

A vida nos leva a caminhos que nem sempre gostaríamos de seguir. Existe aquele amor pra toda a vida, aquele amor interrompido, aquele amor individual, amor proibido. Amor que dá sorte, que podemos, enfim, ficarmos juntos, ou guardarmos junto a lembranças pro resto de nosso tempo..

Com o tempo aprendemos, ou descobrimos, se era verdadeiro o amor que sentíamos por aquela pessoa que não estamos mais juntos, ou uma paixão da época. É diferente como a recordamos, como queríamos, como formos impedidos a não viver, mas não significa que não foi intenso, que não seja verdadeiro.

Às vezes o amor é tão forte que temos que nos afastar, um amor não saudável que você a ama mais que a si mesmo. Com ajuda conseguimos moderar o sentimento, e com maturidade conseguimos seguir em frente.

Amor não tem orgulho, mas o caráter da pessoa que ama tem dignidade. Quem ama não trai, não magoa, não crucifica, mas quem ama também erra. Erros incorrigíveis, imperdoáveis, erros tolos reparáveis. Quem é capaz de perdoar?

Às vezes perdemos o nosso grande amor em acidentes, ou a pessoa estava doente. Esse amor, que era tão forte, tão bonito, se transforma, se purifica, mas nunca termina. Amamos esse alguém pra toda a vida, mesmo que encontramos outro alguém capaz de amar. Alguém que acreditamos ser digno de receber o melhor que a vida nos obrigou guardar.

Não vou relacionar pesquisas ou provas de terceiros que amar mais de um é possível, pois há tanto a ser dito, há tanto a ser demonstrado, sentido, vivido.. Se confinarmos à lei urbana em um todo, que só podemos amar uma pessoa, caímos no preconceito de acharmos que há alguma coisa errada com nossos conceitos, com o que vivemos.

Eu amei e amo. Aqui, em poucas linhas me exponho, ou revelo o que sei do amor, como eu vivo com o amor. Eu sei que fui verdadeira, que meu amor é válido e digno de ser respeitado e compreendido.

Se eu não pude me repreender a não amar a outro além do primeiro, que culpa eu tenho se a vida quis assim? Eu apenas prossegui.. Não deixei de amar, eu aprendi a dividir, a conviver com o que a vida me designou. Guardei cada amor comigo, cada um com seu jeito, sua magnitude, sua lembrança..

E ainda sou capaz de amar e continuar amando..  

10/03/2012

Mulheres que amam de menos. Não anônimas [4]



Lili: Eu sou apaixonada pelo meu namorado. - Do contrário da Mari, que ama um e namora outro. Abafa! - Não tenho o que reclamar. Assistimos filmes em casa, dividimos o sorvete, corremos de manhã. Ele me leva ao trabalho, me busca também, almoçamos e jantamos juntos, vamos ao mercado juntos... Para a inveja da Mari.. haha.


Mari: Nossa, que alegria de vida pacata, nunca saem e quando saem é pra ir ao mercado, nem mesmo assistir um filme no cinema se habilitam a sair da toca. Parabéns, eu invejo sim, mas invejo sua paciência. Não é a toa que desmaiou semana passada, foi de sufoco.. hahaha.. 




Eu: o.O




Lili: Sim, meu namorado esta sempre ao meu lado, do contrário do seu que aparece três vezes na semana. Eu sei que você adoraria de estar no meu lugar.. haha

Mari: Sim, claro, adoraria receber meu namorado depois de cortar as plantas e estar suja de barro, ou depois que eu desse banho no cachorro e ficasse cheirando cachorro molhado. Adoraria também ficar enfurnada dentro de casa assistindo filmes do James Bond ou Jet Li..
Adoooooro, passar cueca do meu namorado enquanto ele joga vídeo game na sala, adoooooro ir ao mercado e ter que comprar cerveja...

Eu odeeeeio, estar perfeita quando meu namorado chega em casa sexta a noite, ou quando ele diz que esta com saudades todos os dias quando me liga. Podemos nos encontrar três vezes na semana, mas não paramos de fazer sexo com cinco meses de namoro... ha-ha.

Lili: Opa, peralá, eu não deixei de fazer sexo. Eu disse aquele dia que, ultimamente, reduzimos nosso ritmo, pois ando meio indisposta. Aliás, minha vida sexual não lhe diz respeito..

Eu: Chegaaaa!!!
Teria como vocês pararem de papaguear que eu estou querendo assistir a novela?
Olha lá, a Fulana quer tirar o bebê, vamos ver..

Alguns segundos depois de reflexão..

Mari e Eu (eufóricas): Lili + Guinho = Indisposição – Lili + Semana passada = Desmaio..
Oh, meu Deus, Lili, você esta grávida.. Eeeeeee, vamos comemorar, vamos chamar todo mundo, vamos dar uma festa, fazer chá bar porque chá de bebê é chato de mais..

Lili (com cara de pastel): Oh, meu Deus, não... Estou com vontade de comer camarão com ketchup..

Nós: Não, vamos pedir pizza. \o/ \o

07/03/2012

Salada dos sonhos..

Vou contar meu sonho esses dias.


Sonhei que estávamos sendo sequestradas, Marjorie Estiano, Fernanda Vasconcelos e eu. E fomos presas dentro de uma creche. Depois minha tia chegou ao local e pediu pra eu comprar uma blusa, em seguida meu pai também pediu, a seguir chegou uma ex colega e também pediu pra comprar uma blusa. Eu pude os vê-los pegando seus dinheiros - que não eram dinheiros, eram botões - e os colocando na mesa.
 Não passou muito tempo já podíamos sair do cativeiro - ou da creche - ficamos do lado de fora com alguns policiais e um deles era Wagner Moura (Ui). Tinha um banquete com algumas frutas e um Peru assado, quando íamos comer começou um tiroteio e acabou com tudo.
 Sai correndo e entrei em minha casa, abri a geladeira três vezes - não sei por que 3 - coloquei um fone de ouvido, que era meio embutido na geladeira, e estava tocando uma música do David Bowie. De repente levei um choque... Uma mulher que estava na fila pra usar minha geladeira disse que eu a tinha configurado errado. Então, ela arrumou pra mim e eu a agradeci pegando umas frutas e disse: - Pode usar agora. E sai..  
 Voltei ao local que eu estava sendo sequestrada, de repente eu estava em cima da creche, com outra ex colega. Pulamos num terreno baldio onde tinha uma mesa com Cup Cakes, e do alto um dos sequestradores que disse:
 -Seguuura.. E jogou uma bola (estou achando que era uma Pokebola) que caiu da minha ex colega. E eu disse:
-Não assim, você a matou, faz de novo.. E ele, de novo:
- Seguuura.. E a bola caiu nos Cup Cakes. E eu disse, novamente:
- Errou de novo, seu inútil.
 Ele, mais uma vez jogou a bola, e eu, ao mesmo tempo, joguei uma bola que apareceu em minhas mãos, e ambas se chocaram, se destruindo formando um clarão.
 Logo após fui para um bairro vizinho, que eu frequentei muito na adolescência, lá encontrei minha tia, meu pai e a ex colega (1) junto com sua mãe, uma mulher que eu não suporto. Essa mãe da ex colega me deu uma lista telefônica e pediu pra eu ligar pra ela, eu peguei a lista e sai, quando eu coloquei meus pés na rua eu rasguei aquela lista inteirinha, e fiquei com raiva do abuso daquela velha ter falado comigo.
Voltei para o local do sequestro e tive a noticia que eu já tinha sido resgatada, então fui comer as frutas, mas a pêra estava estragada e fiquei com medo (?).
 Em meio disso, minha mãe me acordou me pedindo um documento e fim, pois eu acordei.
 (Kkkkk) Acordei rindo.. Só não sei que fim deu a Marjorie Estiano e a Fernanda Vasconcelos. ^^ 

03/03/2012

And I need you now somehow...

..... And I need you now somehow
..... open fire on my knees desires.. Adoro Silverchair ♥




Oi, brogayros do meu core..

Já perdi as contas das vezes que sumi ou reapareci, então, hoje não vou prometer, mas já prometendo: Voltei..   \o/

Se tem uma coisa que eu odeio que acontece comigo, é quando meus prazeres viram obrigações. Só em minha mente louca, mas não deixa de ser obrigação, pois, assim como eu me cobro de mais em tudo, me obrigo de mais a viver meus prazeres.

Eu amo escrever, chega a ser uma necessidade me expor em escritas, como se fosse um lenitivo pra minha vida chata e dolorosa (Ui, drama). Eu posso passar uma semana trancada dentro do meu quarto, mas se eu escrever apenas um texto é como sentir a liberdade, me saciar.

Gosto mais de escrever do que de chocolate, mas se eu chegar a gostar mais do que sexo vou procurar ajuda.

Ai, alguém me pergunta: Então porque não escreve?
-É que muitas vezes eu abro o Word e fico olhando pra cara dele querendo escrever algo. Mas são tantas as coisas que me vem na cabeça e eu não consigo selecionar nenhuma, fico com raiva e fecho tudo. Depois eu fico com mais raiva ainda por ter fechado.

Então fico nessa inércia de “escrever ou não escrever, eis a questão”, estrangulo minhas vontades e vou pro Facebook bater papo. Aliás, enquanto eu estiver acordada lá estou eu conectada.. virou mais um vício.

Quem quiser me add pode clicar AQUI que eu aceito lá..

E por enquanto é isso, vou tentar passar no meu blog de poesia, do erótico e de psicose, em breve passo o endereço..

Meus beijinhos pra você ♥